Metafísica da saúde

Este resumo, extraído da coleção “Metafísica da Saúde – volumes 1 a 4” – Valcapelli e Gasparetto – mostra as relações entre nossos órgãos e sistemas e os estados emocionais responsáveis pela geração de disfunções energéticas – que quando expressas em nível físico chamamos de “doenças”.

SISTEMA RESPIRATÓRIO

Fossas Nasais – envolvimento com o meio, primeiro contato entre o externo e o interno, habilidade para lidar com os palpites e sugestões dos outros

Gripe ou resfriado – confusão interior, despreparo para lidar com as mudanças, falta de confiança no novo

Rinite – abalar-se pelas confusões do ambiente, não se permitir errar, adotar um comportamento exemplar

Sinusite – profunda irritação com alguém bem próximo, decepção provocada pelas expectativas

Laringe – discernimento e expressão, seleção e discernimento entre idéias e fatos, engasgo, ser surpreendido por coisas que vem atravessadas

Voz – via de expressão do ser

Disfunções da fala – contenção dos impulsos

Gagueira – incapacidade de falar por si, tolher-se na expressão

Calos nas cordas vocais – revolta e aspereza na forma de falar

Laringite – irritação por não conseguir manter sua força de expressão, frustração por não falar o que pensa

Brônquios – integração, relação entre o interno e o meio externo, interação harmoniosa com o ambiente

Bronquite – dificuldade de relacionar-se com o ambiente, sentir-se agredido e não saber como se expressar, ter necessidade de chamar a atenção, isolar-se ou fazer chantagem

Asma brônquica – sentimento de inferioridade disfarçado pelo desejo de poder e controle do ambiente

Pulmões – contato com a vida, órgãos de contato e relacionamento com a vida e o ambiente

Pneumonia – cansaço da vida, irritação por ter se doado muito aos outros sem haver a troca

Enfisema pulmonar – medo e negação da vida, dificuldade de encarar os obstáculos

Edema pulmonar – apego emocional seguido de desmotivação e perda da vontade de viver

Tuberculose – crueldade e desejo de vingança sufocado

Tosse – repressão dos impulsos agressivos e desejo de atacar

Espirro – impulso de defesa contra idéias ou energias negativas

Bocejo – mobilização orgânica para refazer-se do desgaste físico ou da perda energética, desprendimento da negatividade agregada

Ronco – teimosia, não abrir mão dos seus valores ou pontos de vista

Soluço – ansiedade e medo do desfecho de uma situação

SISTEMA DIGESTIVO

Glândulas salivares – preparação, sentir-se preparado para os acontecimentos

Língua – prazer e comunicação, articulação da expressão

Gengiva – firmeza nas decisões

Faringe – aceitação do cotidiano

Faringite – irritação por não saber lidar com os episódios desagradáveis

Maxilar – audácia, dosagem da força agressiva

Dentes – expressão da agressividade, decisão, vitalidade e força agressiva

Cárie dentária – indecisão, perda da solidez interior

Canal – índole, senso moral e familiar

Afta – autopunição, sentir-se despreparado e negar a própria capacidade

Esôfago – realidade de vida

Esofagite – constante irritação com tudo ao redor

Hérnia de hiato – culpar-se pela situação atual

Digestão – elaboração e aceitação dos acontecimentos

Estomago – elaboração dos acontecimentos, processador das emoções básicas frente aos fatos

Estomatite – sentir-se invadido e não conseguir sustentar seu ponto de vista

Mau-hálito – desejo inconsciente de distanciar as pessoas

Suco gástrico – resposta mental às situações da vida

Gastrite – atividade mental proporcionalmente maior aos fatos

Ulcera – não se permite falhar, nem compartilhar os problemas, Agressividade sufocada

Fígado – fonte da agressividade, órgão da mudança

Hepatite – resistência ao novo gerando bloqueio do fluxo natural de atuação na vida

Cirrose – autodestruição

Vesícula biliar – predisposição para agir, sentir-se em condições de enfrentar os grandes obstáculos da vida

Pâncreas – alegria e positividade, abrir-se para a vida e as pessoas, extraindo o melhor da situação, alegria e descontração em viver

Depressão no pâncreas – a depressão é um quadro psicológico que acompanha as principais doenças pancreáticas

Pancreatite – raiva, frustração e amargura

Diabetes – pessimismo e depressão, falta de docilidade na vida

Hipoglicemia – ansiedade, resgate do tempo perdido

Intestino grosso – desenvoltura, expressão dos mais profundos sentimentos, doação e generosidade

Intestino preso – recusa na exteriorização dos sentimentos

Prisão de ventre – meticulosidade, atrapalhar-se com os detalhes, contenção da espontaneidade

Intestino delgado – assimilação, absorção e aproveitamento das experiências de vida, capacidade de entendimento

Diarréia – súbito desapego sem elaborar a experiência

Apêndice – alerta, zelar pelos mais caros sentimentos

Apendicite – tolher-se em seu mais profundo sentimento

Náusea e vômito – resistência e recusa às situações

Caxumba ou parotidite – sentir-se impotente diante dos fatos

Síndrome de sjögren – revolta e indisposições em absorver os episódios da vida

Diverticulite – tristeza e amargura, culpar-se pelo que não realizou no passado

Colite – relacionamento simbiótico

Vermes – profundas ligações de apego e dependência, idéias parasitárias

Hemorróida – preso às mágoas do passado

SISTEMA CIRCULATÓRIO– fluxo do ser pela vida

Coração – força motriz, entusiasmo e motivação pessoal

Problemas cardíacos – desânimo e desmotivação

Taquicardia – entusiasmo reprimido

Angina – firmeza aparente que esconde as amarguras e os sofrimentos

Infarto – desmoronar dos falsos valores, perder a motivação e o entusiasmo pela vida

Pressão arterial – fuga dos conflitos que envolvem a afetividade

Pressão alta – fuga através da preocupação ou dedicação excessiva aos afazeres

Pressão baixa – fuga pelo esquecimento, desejo de abandonar tudo

Vasos sanguíneos – senso de direção e limites

Aneurisma – negar sua fragilidade e limitação abraçando as causas externas, assumir responsabilidades para se manter no poder e controle da situação

Arteriosclerose – resistência ao novo

Varizes – estagnação numa situação desagradável, frustração por não realizar suas idéias e objetivos, fazer tudo o que precisa menos o que é necessário

Trombose – pessimismo e limitação na vida

Flebite – intransigência e irritação diante dos obstáculos

Sangue – expressão da individualidade, fiel representante da alma que dá vida ao corpo

Tipo sanguíneo – revela características da personalidade

Anemia – falta de animo e vitalidade

Coagulação sanguinea – capacidade de se refazer mediante as perdas

Hemorragia – desrespeito ao ritmo interno, ultrapassar os próprios limites e se perder naquilo que faz

Leucemia – ressentimento por não conseguir manter sua integridade na vida

SISTEMA URINARIO – parceria e relacionamento

Rins – relações afetivas, correspondem ao âmbito da parceria, capacidade de amar e de se relacionar

Problemas renais – dificuldades de relacionamentos

Cálculos renais – apego as complicações afetivas, cultivar magoas e criticar excessivamente os entes queridos

Cólica renal – apego a quem ama, não admitir nenhum tipo de ruptura no relacionamento

Bexiga – resquícios das problemáticas afetivas, necessidade de aliviar tensões emocionais e psicológicas

Enurese noturna – emoções reprimidas, tensões e medos liberados durante o sono

Incontinência urinaria – medo de perder o controle emocional em situações afetivas

Problemas na bexiga – apego as complicações do passado, frustração e vitimismo

Cistite – irritação com o parceiro ou com as intrigas no lar, traumas sexuais ou ainda culpa pelas atividades incorretas de um ente querido

Uretrite – sentir-se irritado e chateado com as situações ao redor

Infecção – conflitos no relacionamento, irritação com aquele que está do seu lado

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO – realização da mulher na vida

Ovários – iniciativa, criatividade feminina

Síndrome do ovário policístico – confusão mental, dificuldade de expor suas idéias

Cistos de ovário – criatividade sufocada, culpa pelas idéias que deram errado

Tubas uterinas – ser convincente, elaboração das idéias, maneira como se expressa a criatividade

Laqueadura – influencia negativa na elaboração das idéias

Útero – características da mulher, natureza feminina, originalidade e espontaneidade

Problemas no útero (miomas e fibromas) – deixar-se moldar pelo externo, não preservar sua natureza intima

Menstruação – renovação, desprendimento e aceitação da feminilidade

Problemas menstruais – rejeição da própria feminilidade, dificuldade para lidar com as mudanças

Amenorréia – regressão na maturidade feminina, apego a situações ou pessoas que foram marcantes na sua vida

Menopausa – maturidade emocional da mulher

Vagina – manifestação do prazer, prazer na vida e no sexo

Vaginisno – falta de soltura e entrega ao prazer

Ressecamento vaginal – despreparo para o prazer

Coceira nos lábios vaginais – expectativas frustradas em relação ao prazer ou ao parceiro

Corrimento vaginal – profundo ferimentos afetivos ou sexuais

Frigidez – bloqueios da mulher que a impem de entregar-se ao ato sexual

Infertilidade ou esterilidade (ambos os sexos) – sentir-se incapaz de sustentar uma situação

Mamas – feminilidade e afetividade, capacidade de entrega e doação

Flacidez das mamas – falta de sustentação interior, perda da confiança em si

Coceira nas mamas – insatisfação com a dedicação ou a forma como é tratada pelos outros

Amamentação – capacidade de doação

Mastite – conflitos durante a dedicação

Nódulos mamários – bloqueios afetivos

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO (capacidade realizadora do homem)

Próstata – firmeza de caráter, caráter masculino

Problemas na próstata – deixar de ser original e perder o caráter

Vesícula seminal – capacidade de argumentação

Testículos – determinação, criatividade masculina

Penis – poder de concretizar os objetivos da vida, prazer masculino

Disfunção erétil (impotência) – auto-depreciação, inferioridade e fracassos na vida

SISTEMA ENDOCRINO (laboratório da alma)

Glândula pineal – poder e espiritualidade, poder de ser você, consciência, lucidez e espiritualidade

Glândula hipófise – bom humor, centro da imaginação e senso de realidade

Hormônios da hipófise – atitude bem humorada

Glândula tireóide – liberdade, liberdade de ser como você é

Nódulos ou tumores na tireóide – bloqueios na concretização dos objetivos

Bócio (papo) – frustração e opressão

Hipotireoidismo – inibição da expressão corporal, repressão da força realizadora

Obesidade – necessidade de sentir-se acolhido

Gordura localizada – impulsos contidos e anseios camuflados

Hipertireoidismo – sentimento de rejeição, intolerância, falta de apoio e consideração por si mesmo

Magreza – sentir-se desamparado

Glândulas paratireóides – fé em si, segurança interior e crença em si mesmo

Glândulas supra-renais – coragem, atitude audaciosa e desbravadora

Hormônios – atitudes favoráveis aos próprios objetivos

SISTEMA NERVOSO (interação)

Sistema nervoso central – elo consigo mesmo

Sinapse – sentimento de aptidão

Neurotransmissores – característica do elo estabelecido com os acontecimentos

Acetilcolina – disposição para interagir

Miastenia – auto-sabotagem

Dopamina – capacidade de conduzir os acontecimentos com leveza e naturalidade

Noradrenalina e adrenalina – predisposição para a vida e disposição para lidar com as adversidades do cotidiano

Serotonina – confiança e liberação

Histamina – atitude afetiva

Meninges – vocação, aspectos de profundo valor existencial

Meningite – revolta por ver comprometido seus principais objetivos de vida

Cérebro – universo mental, pensamentos e comportamentos

Parkinson – excesso de poder a autoridade

Alzheimer (ou demência) – durante a vida, não conquistou seu espaço no ambiente

Dor de cabeça ou enxaqueca – extrema assiduidade, preocupações excessivas, pensamentos possessivos e congestão mental

AVC – sentir-se impossibilitado ou perdido na execução das atividades

Epilepsia ou convulsão – impulsividade recalcada

Tiques ou cacoetes – impulsos e entusiasmos reprimidos

Estresse – sentir-se desprovido de recursos interiores diante dos desafios existenciais

Burnout – perda da auto-referencia na execução das atividades, ambiente de trabalho nocivo aos funcionários

Bulbo – ligação, atitude integradora, focalizar a atenção

Sono – o ato de desligamento

Insônia – não dar trégua ao sofrimento

Cerebelo – coordenação, habilidade de manifestação no ambiente

Transtorno bipolar do humor – instabilidade emocional e falta de sustentação interior

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC) – falta de confiança em si, a pessoa cria fantasias trágicas e obriga-se a cumprir alguns rituais

COLUNA VERTEBRAL – auto-sustentação, postura de vida, fundamentação interior, auto-referencia

Postural corporal – posicionar-se favorável a si mesmo

Cervical – pensar

Torácica – sentir, liberdade de ser e capacidade de assumir-se

Da décima primeira torácica a segunda lombar – assumir

Lombar – fazer, vontade, sustentação interior em relação as vontades próprias, liberdade para realizar desejos

Região sacral – fluir, impulsividade, força impulsiva

Cóccix – direção, capacidade de escolha

Região cervical e pescoço (cervicalgia) – interação do pensamento com os acontecimentos, preservação dos próprios pontos de vista

Dor no pescoço (cervicalgia) – difícil aceitação da realidade

Cifose (corcunda) – comprometimento demasiado com os outros, anulação de si

Escoliose – deslocamento dos ideais e perda do eixo interior

Lordose – resignação e anulação das vontades próprias

Hérnia de disco (ou bico de papagaio) – culpar-se, não se sente merecedor dos privilégios e culpa-se pelo prazer

SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO (integração com o meio)

Nervos – intercambio entre o ser e a vida

Gânglios – divisor de águas entre a estagnação e o sucesso

Terminações nervosas – raiz da alma implantada na vida

Trigêmeo – a identidade pessoal diante do grupo social

Nevralgia do trigêmeo – conflitos de identidade

Nervo ciático – trajetória da vida, contato com a realidade, perspectivas de futuro

Dor ciática – dramatizar o futuro com base nos incidentes atuais

Siga-me!

Rafael Zen

Sou especialista em desenvolvimento humano: eu transformo a vida das pessoas - e adoro o que faço! Mudanças e paradoxos? Fale comigo!
Siga-me!

Últimos posts por Rafael Zen (exibir todos)

Artigos relacionados

29 thoughts on “Metafísica da saúde

      1. Os ovários representam na mulher a área a criatividade (afinal, ter um filho é nosso ato mais criativo, nosso obra prima!). Cistos neste orgão relacionam-se a criatividade sufocada, a contenção da energia criativa e culpa por ideias que deram errado. Em geral o quadro emocional é de mulher dependentes e que se sentem sufocadas pelo ambiente.

  1. Adorei o teu blog, Rafael…Metafisica da Saude e um assunto que eu , simplesmente, amo muito estudar e ler a respeito. Inclusive, possuo os 4 volumes do Gasparetto&Valcapelli e achei muito bacana o resumo que fizestes dos mesmos…penso que, com isto, se pode ajudar muita gente em seu processo de autoconhecimento X cura!!! Parabens!!! Meu nome e Mayl e meu e-mail e [email protected]

    1. Olá Cibele, a mandíbula está relacionada com agressividade – é a parte usada mais comumente pelos animais para atacar o adversário. Quando rangemos os dentes durante o sono, significa que inconscientemente estamos em estado de alerta e defesa, com algum tipo de agressividade guardada.

        1. Nossa mandíbula é um local onde guardamos tensão e raiva – observe os animais: sua mandíbula é a sua principal arma. Quando temos bruxismo, significa que inconsciente estamos armazenando raiva e agressividade (que é colocada em ação enquanto dormimos).

    1. Este é um sintoma que se manifesta em pessoas críticas e rígidas, que muitas vezes “apontam os outros” com o dedo. Como é classificada como doença autoimune, pode ser entendida como alguem que é muito rígido consigo mesmo.

    1. O mau hálito é uma tentativa inconsciente de afastar as pessoas. Existem duas abordagens: a primeira para os sintomas, a segunda procurando a origem. EFT é um processo de investigação, e este é um dos casos em que não existem frases prontas. A questão central é questionar-se que eventos podem ter ocorrido pra fazer com que nosso inconsciente se comporte desta maneira.

  2. querido, Rafael assisti o vídeo, a princípio achei muito difícil , fiz o questionamento e parecia que não vinha resposta, mas a noite eu senti raiva de uma situação e de uma pessoa, então eu percebi que eu trinco os dentes pq fiquei nervosa, ansiosa, etc. ( eu tenho bruxismo , até uso placa de silicone quando eu durmo), percebi que minhas reações ficam bem na região da boca,começo a bater um dente contra o outro, eu nunca tinha tido consciência disso em relação a uma emoção , por isso estou escrevendo aqui e agora, por favor me fale como eu posso usar o eft pra isso?

    1. Onde existem problemas, existe inconsciência – mas isso não é um problema SEU, mas é um aspecto da humanidade. Insconsciência significa falta de sabedoria no dia a dia, entre outras coisas.
      No seu caso, por exemplo, bastou investigar um pouco e se questionar de coração aberto e encontrou a causa – em outras palavras, tornou-se consciente dela. Este é o passo mais importante.
      Minha sugestão: faça EFT para o bruxismo todas as noites antes de dormir, mais ou menos assim: embora eu trinque os dentes de tanta raiva todas as noites, eu me aceito …
      Em paralelo, faça EFT para superar o ressentimento com a pessoa, lembrando que ela não é a “culpada” de nada, nós é que nos permitimos ser agredidos (novamente por estar insconcientes de nós mesmos).
      Compreeendeu?

    1. Oi Aline,
      insônia é uma característica típica de pessoas muito mentais, ansiosas, que não desligam a mente nem um instante. Por isso também se relaciona com a necessidade de estar sempre no controle (e quando dormimos, nos perdemos por completo…)

  3. Parabéns, Rafael pelo blog. Tenho uma dúvida porque engordei tanto em uns 8 anos sofro com transtorno de ansiedade generalizada e tive câncer de utero. Grata

    1. Olá Luciana,
      São 3 situações diferentes que levam a 3 respostas, vamos lá:
      – obesidade reflete carências e inseguranças;
      – ansiedade, medo do futuro;
      – utero = o feminino; cancer = magoas
      Isso dá uma ideias das suas dificuldades mais frequentes e pensamentos mais comuns…

    1. Olá Deise, de forma simplista poderíamos dizer: utilize estes impulsos de forma construtiva. Mas como fazer isso?
      Lembre-se que tudo é energia, e que se temos certos características que estão sendo utilizadas de forma negativa, precisamos eliminar a causa desta negatividade, os gatilhos emocionais que nos levam a agir de maneira equivocada – EFT é uma excelente ferramenta pra isso!
      Quando esta negatividade é dissolvida, a energia fluirá naturalmente de forma positiva, nos alimentando em nossa jornada no mundo.
      Um abraço

  4. Rafael, parabéns pelo seu trabalho, nas suas descobertas, e, principalmente em ajudar centenas, para não dizer milhares de pessoas.
    Estou impressionado pelo EFT, não tenho informações sobre o assunto, no entanto, percebo que é muito avançado. Trabalho com terapias orientais e de cunho corporal, onde trabalhamos com direcionamento de energia, e estou muito satisfeito em saber que tem pessoas como você, um grande estudante de metafisica. Que Deus lhe abençoe, e que você continue com esta descoberta fantástica.
    Mauro Matoso.

    1. Grato Mauro pelo comentário.
      Apenas pra registrar: as “descobertas” propriamente ditas não são minhas, meu mérito está em reproduzi-las, continuar seus estudos e transmitir a mensagem para que cada vez mais pessoas tenham acesso a este conhecimento.
      Um abraço!

Comente! Sua opinião é importante pra nós!