Como aplicar EFT sem frases

Ninguém nega o funcionamento da EFT – a menos, é claro, que nunca tenha feito o uso dela!

É uma técnica simples, rápida de aprender e muito fácil de ser aplicada. No entanto, a maior parte das dúvidas que tiro, seja por e-mail ou em atendimentos, é sobre um dos pontos principais do seu funcionamento: a formulação de frases.

O que pouca gente sabe é que as frases não são indispensáveis para sua aplicação. Mas pra entender como isso pode ser feito, primeiro é preciso compreender pra que elas servem e qual o seu papel.

Em sua formulação original, a EFT foi desenvolvida para ser utilizada em parceria, no contexto cliente x terapeuta. Neste modo, quando vou atender alguém é imprescindível saber o que se passa com a pessoa pra encontrar maneiras eficientes de desbloquear seus traumas e crenças. Neste tipo de aplicação, além de repetir lembretes que foram trazidos pelo cliente, as frases inseridas pelo terapeuta tem a capacidade de trazer novos pontos de vista que objetivam revalorizar a experiência, além de encontrar soluções muitas vezes simples para a situação que a pessoa está vivendo mas não está enxergando por estar muito envolvida no processo. É por este motivo que aplicação com uma pessoa experiente sempre tem resultados mais rápidos.

Além disso, lembre-se da frase inicial usada por padrão na EFT: “embora eu tenha esta dificuldade e/ou me sinta desta maneira, eu me amo e me aceito profunda e completamente.” Isso indica que o processo de cura e perdão parte da idéia da aceitação – já falamos sobre isso no texto anterior. Em função da cultura emocionalmente repressiva que vivemos (vou detalhar mais posteriormente), muitas pessoas não admitem que carregam emoções negativas e somente se dão conta disso quando pronunciam frases que dizem “apesar de sentir um pouco de raiva…” enquanto fazem o tapping. Ao fim da aplicação, percebem que na verdade sentiam MUITA RAIVA e sequer tinham se dado conta disso.

Frases também ajudam a pessoa a manter o foco. Pessoas com baixo poder de concentração dispersam durante a aplicação.

Gary Craig também percebeu que a frase de preparação tinha a capacidade de derrubar a reversão psicológica ou auto sabotagem (a força gerada pelo inconsciente pra permanecer onde se está, pra não sair da sua zona de conforto), que pode ser triste e negativa, mas ao menos é conhecida. Mas precisamos lembrar que existem reversões simples (e nestes casos as frases de preparação cumprem seu papel); mas outras tem causas múltiplas e complexas – fazendo novamente com que um aplicador experiente torne-se fundamental.

A sensação, a projeção da mente no corpo

Vamos agora ao outro lado da moeda: você consegue descrever o que é raiva, mágoa, tristeza?

Algumas pessoas percebem seu medo através de tremor nas mãos, outras pelo suor do corpo, e alguns ainda pela fraqueza nas pernas ou taquicardia. Para todos estes desconfortos corporais, encontramos a mesma emoção negativa: medo, embora existam diferentes sintomas para descrever uma mesma emoção.

Portanto, quando alguém diz “estou com medo”, esta palavra é apenas um rótulo, uma descrição verbal ou escrita que resume diversas sensações corporais desagradáveis, e que muitas vezes mudam de uma pessoa para outra. E mais ainda: são estes sintomas corporais, estas sensações desconfortáveis, que dão origem aos nossos bloqueios.

Toda sensação interna é, portanto, a principal porta de comunicação de sua consciência. E elas acontecem em seu corpo o tempo todo, aqui e agora você está sendo inundada por percepções sensoriais.

Algumas destas impressões nós reconhecemos de imediato porque vem do exterior, como o frio ou calor…

Outras, nossos sentimentos e emoções, geralmente são mal compreendidas porque vem de dentro, daquela parte geralmente colocada em segundo plano. Poucas pessoas sabem, mas estas sensações negativas são sinais enviados por nosso subconsciente. Mas por falta de estarmos alertas ao que acontece internamente e desprezar estas percepções corporais, atrofiamos este sentido e permitimos que nossos bloqueios continuem se perpetuando.

Mulheres mantém esta conexão interna mais fortemente que os homens. Elas aprenderam a sentir seu corpo com profundidade porque mensalmente passam por um ciclo de transformação através da menstruação; e este é o motivo pelo qual se diz que mulheres são mais intuitivas que os homens, elas aprenderam desde cedo a ouvir seu corpo interior.

Meditadores também tem este sentido mais desenvolvido que a média, porque algumas técnicas (como Vipassana) exigem apenas atenção a estas sensações como forma de identificar bloqueios energéticos.

Alimentação saudável também conduz a esta sensibilidade: quanto mais comida industrializada, com presença de carnes, açúcar, lácteos e farinhas consumimos, mais bloqueados e insensíveis energeticamente nos tornamos.

Fugir destas sensações tem um preço porque toda forma de desequilíbrio inicia-se sutilmente. Quando não o percebemos no estágio inicial, ele intensifica sua carga energética da mesma maneira que uma criança pequena aumenta o volume do choro até ser ouvida. Toda doença inicia-se assim, como um pequeno desconforto não ouvido e que precisa desviar muita energia vital até ser sentido. Aquilo que num primeiro momento é rotulado como mágoa, quando não transformado apropriadamente (diga-se de passagem, através do perdão), transforma-se num coágulo energético que origina o câncer. Neste ponto, não há como desprezar o aviso…

O vício do pensamento

Algumas pessoas não conseguem se desligar de certas situações em sua vida. Quando nosso futuro torna-se ameaçador pra nós, chamamos este fenômeno de ansiedade. E o que é ansiedade senão uma forte sensação apreensiva em nosso corpo? Crises de pânico tem o mesmo perfil: sem motivo aparente, existe apreensão de medo descomunais.

Existem também pensamentos repetitivos relacionados ao passado, originados por sensações de culpa, magoa, ressentimento, entre outros…

O mecanismo é basicamente o mesmo: sensações desconfortáveis originam pensamentos negativos, criando os assim chamados “problemas”. Eles sempre se iniciam em nossas emoções negativas – as sensações inconscientes – que alimentam o processo do pensamento descontrolado. Pessoas com pensamentos persistentes tem, antes de mais nada, sensações repetitivas porque é nelas que está a origem do processo. Este é o “corpo de dor” mencionado por alguns autores, ou “Samskara” na literatura Sânscrita.

São estas mesmas sensações que dão origem a padrões mentais e emocionais negativos. A grande dificuldade é justamente perceber quando elas acontecem, por dois motivos básicos: primeiro pela insensibilidade, segundo porque algumas pessoas estão tão presas a eles que simplesmente não sabem como é sentir-se bem.

Então vamos a prática

Agora que você entendeu como as coisas funcionam, a prática é simples: ao realizar EFT, foque apenas na sensação. Frases como “sinto raiva” ou “sinto medo” podem ser ditas, mas apenas como maneira de manter a atenção. Elas realmente não são necessárias porque a percepção da sensação é tudo que se precisa neste modo de aplicação.

Eu ainda sugiro o uso da FasterEFT, uma simplificação que tem me trazido bons resultados e usa apenas cinco pontos: entre as sobrancelhas, no canto do olho, abaixo do olho, na clavícula e segurando o punho (acompanhe no vídeo). Enquanto faz o tapping, pode ser repetida a frase “eu liberto e deixo ir” e, ao fim da rodada, inspire trazendo pra dentro de si uma sensação de paz ou felicidade.

É possível fazer este trabalho com qualquer situação, porque todas trazem sensações no corpo, seja passado ou futuro. Interiorizar-se sempre ajuda: traga a lembrança, sinta o desconforto e aplique o tapping.

Ao término da rodada, busque a lembrança e novamente sinta seu corpo. Quando sentir-se em paz e tranquilo (ou seja, sensações agradáveis) em relação aquilo que estava lhe incomodando, então o trabalho está encerrado. Caso contrário, persista na aplicação até ter o resultado desejado.

Aprenda mais neste vídeo:

Siga-me!

Rafael Zen

Eu sou fascinado pelos mistérios e conexões entre o corpo, a mente e a consciência. E o que poderia existir de mais transformador do que o conhecimento de si mesmo?
Siga-me!

Últimos posts por Rafael Zen (exibir todos)

11 thoughts on “Como aplicar EFT sem frases

  1. Rafael, dentro desta forma de fazer EFT sem frases, como trabalhar as crenças sem usar frases? Pois entendo que medo, raiva, tristeza, são emoções mais fáceis de detectar nas sensações do corpo, mas e as crenças, que estão mais a nível mental, como trabalhar com elas sem a linguagem falada, ou seja, as frases?

    1. Toda crença tem um peso emocional. Diga a frase, ou crença, em voz alta pra se ouvir. Como vc se sente em relação a ela? Esta sensação será tão mais perceptível quanto maior for a verdade que ela apresenta pra vc.

  2. Gênio Rafael. Até que enfim alguém no Brasil esclarece sobre a fasterEFT, muito melhor p mim, com certeza, no entanto pouco divulgada. Valeu, abço

  3. Gostei muito do EFT para desbloquear as questões emocionais. O vídeo é explicativo e simples e visualizei os pontos a serem tocados de uma maneira significativa, pois sou acupunturista. Valeu!
    Um abraço e obrigada!

  4. Rafael, como funciona a consulta presencial? Eu faço os toques e vc diz as frases? Vc faz os toques em mim e diz as frases ou eu faço os toques e repito as frases que vc diz?
    Obrigada pelo vídeo. Muito bom. Amei.

Comente! Sua opinião é importante pra nós!